Justiça e Cidadania - Wálter Maierovitch show

Justiça e Cidadania - Wálter Maierovitch

Summary: Discussão de temas ligados a conflitos internacionais, terrorismo, crime organizado, direitos humanos e civilidade.

Join Now to Subscribe to this Podcast

Podcasts:

 Bolsonaro usou um discurso fundamentalista | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:08:36

Wálter Maierovitch comenta a postagem de imagens obscenas por parte do presidente Jair Bolsonaro no Twitter. Para ele, presidente utilizou um discurso fundamentalista para agradar a um eleitorado contrário ao carnaval. Usando para isso um vídeo também fundamentalista. 'Claro que há exageros que ninguém aprova (no carnaval). Mas ele fez o quê? Passou uma mensagem infeliz do carnaval. Foi uma opinião infeliz, que generaliza', comenta. O jurista também comenta o anúncio já feito pelo PT de que irá denunciar o presidente junto ao MP. Acompanhe aqui.

 Maduro poderá ser processado no Tribunal Penal Internacional | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:38

Wálter Maierovitch explica que o tribunal tem competência para processar e julgar em única instância os crimes contra a humanidade, os genocídios, os delitos de guerra e as agressões internacionais. Caberá ao procurador, que atua junto ao órgão, se convencer de que o Maduro impôs a Venezuela uma ditadura e cometido crimes contra direitos humanos.

 De Mussolinis, hinos, fascismos e afins | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:48

Walter Maierovitch faz uma viagem na história e no tempo para lembrar a canção que o ditador Benito Mussolini incorporou como hino fascista na Itália e que era cantado na escola pelas crianças. "O espírito propagandista e fascista sempre exige um hino, mensagens do ditador e fotografias. Só não tenho certeza se, em alguma mensagem do Mussolini, estava escrito: 'Itália acima de todos e Deus acima de tudo'".

 ‘O voto do ministro Celso de Mello entra para a história do Supremo’ | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:26

O ministro Celso de Mello votou a favor da criminalização da homofobia. O voto dele durou cerca de dez horas e ocupou duas sessões. Wálter Maierovitch analisa que o tema e as consequências exigiram um voto marcante e detalhado.

 'Alô, alô, Gilmar, eu tô em cana, vem me salvar' não cabe mais para Paulo Preto | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:08:23

Wálter Maierovitch entoa marchinha de carnaval para explicar que, como Paulo Preto foi alvo da Lava-jato, processos ficam sob relatoria do ministro Edson Fachin, relator da operação no Supremo Tribunal Federal. Ele diz que, nos processos envolvendo o ex-operador do PSDB, Gilmar Mendes diligenciou de forma nada usual ao liberar Paulo Preto da cadeia e pedir oitivas de testemunhas já ouvidas.

 Dedicado e incorruptível, promotor Lincoln Gakiya cumpriu o seu dever | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:10:26

No âmbito da Justiça, uma das funções mais difíceis é a desempenhada pelo Ministério Público. Prova disso foi a decisão do promotor Lincoln Gakiya, que levou à transferência de membros de facções criminosas - incluindo Marcola - a presídios federais. Ele cumpriu seu dever, com risco de perder a vida. E agora cabe às forças de ordem do estado dar a ele proteção. Doria mudou, finalmente, a acovardada linha política adotada pelos governadores anteriores.

 Existe prova farta contra Lula no caso do sítio de Atibaia | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:11:44

Condenado a 12 anos e 11 meses, ex-presidente não pode bater na tecla de que não havia provas, como fez no caso do tríplex do Guarujá. Agora, são abundantes e reveladoras da responsabilidade criminal dele. Wálter Maierovitch explica que o conjunto probatório indicou que as reformas e benfeitorias no sítio foram executadas em um plano criminoso e graças ao poder que detinha Lula.

 'Flávio Bolsonaro virou um morto político' | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:09:27

Para Wálter Maierovich, o senador eleito deveria renunciar ao mandato depois de ligações com milicianos virem a público. Ele entende que, como jurista, Flávio deveria entender que a segurança da população é feita por órgãos públicos, e não por milícias privadas, já defendidas pelo filho do presidente. 'Jair Bolsonaro agregou os filhos como se eles fossem membros do Executivo', afirma Maierovich.

 'Ministro da Justiça italiano violou a lei para mostrar Battisti como um troféu' | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:36

Wálter Maierovich relata que Alfonso Bonafede publicou uma foto do terrorista italiano, tirada durante o cárcere, em seu blog pessoal. Ele comenta que a esquerda democrática italiana considera Battisti um traidor da pátria.

 Moro pretende implantar 'plea bargain' no Brasil | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:08:31

O jurista Wálter Maierovich defende a adoção do sistema implementado nos Estados Unidos, em que o réu primário assume a culpa e o processo criminal termina já na primeira audiência em troca de benefícios. Ele aponta o exemplo do assassino do ativista Martin Luther King, que foi condenado à prisão perpétua em vez de ir para a cadeira elétrica por conta do sistema.

 Voto secreto para presidência do Senado impede que eleitor saiba como age o representante que escolheu | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:34

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, tomou decisão monocrática em relação à votação no Congresso. A discussão no STF continuará com a votação da possibilidade de prisão após condenação em segunda instância.

 A aparição-relâmpago de Fabrício Queiroz | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:07:41

No balão de ensaio para deixar a alta temperatura que acomete a família Bolsonaro e para sentir a reação das pessoas, o Fabrício Queiroz deu uma entrevista ao SBT em que disse que o dinheiro que movimentou veio da compra e venda de veículos. Trata-se do R$ 1,2 milhão dado como suspeito pelo Coaf. Oficialmente, nem o MP nem a Polícia Judiciária sabem onde está o Queiroz, o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro. Para o pessoal do Coaf, a movimentação é incompatível com seu potencial financeiro. No fundo, é aquela velha máxima: 'quem cabritos possui, e cabras não a tem, de algum lugar os cabritos provêm.' Ausente de duas convocações do MP, apresentou uma velha e esfarrapada desculpa de que estava doente. E agora vai à TV. Há quem arrisque que ele só irá aparecer oficialmente após a posse de Jair Bolsonaro.

 Rosa Weber nocauteou Bolsonaro na cerimônia de diplomação | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:05:44

A presidente do STF lembrou ágil bailado de Muhammad Ali ao mandar sutilmente para a lona o populismo do presidente eleito. Ela aproveitou o aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos para lembrar que vivemos numa democracia com uma Constituição.

 Moro deve estar atento à colaboração de Juan Carlos Abadía em processo sobre El Chapo | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:09:15

O colombiano, sócio de El Chapo, morava em São Paulo e foi extraditado para os EUA em 2008. Lá, se tornou colaborador da Justiça. Por isso, é possível que Moro faça contato com a polícia norte-americana para questionar Abadía sobre o tráfico de cocaína no Brasil e esquemas de corrupção envolvendo autoridades.

 Para Luís Roberto Barroso, Temer agiu com desvio de finalidade | File Type: audio/mpeg | Duration: 00:08:33

Ministro do STF brecou a tentativa do presidente de tirar corruptos prematuramente da cadeia. Decreto de indulto vai ser votado nesta quinta.

Comments

Login or signup comment.